Fraude: Fiat Chrysler pagará 700 milhões de dólares por manipular motores a diesel

A Fiat Chrysler Automobiles Alliance (FCA) pagará mais de US $ 700 milhões para acionar ações movidas contra o fabricante pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos e por um grupo de proprietários de carros a diesel. Eles acusam a empresa de instalar um software especial que permite que as máquinas emitam mais substâncias nocivas do que o previsto por lei e falsificam dados de testes ambientais independentes.

De acordo com fontes anônimas da Reuters , a FCA vai pagar US $ 311 milhões para os órgãos reguladores federais e californianos, cerca de 75 milhões serão transferidos para as autoridades estaduais investigando violações da lei sobre as emissões. A empresa também pagará US $ 280 milhões para liquidar a reivindicação por parte dos proprietários de carros. Quantidade sem título solicitada como compensação pela poluição ambiental.

Anteriormente, a FCA rejeitava todas as acusações, e a liderança da aliança afirmou que nunca tentou desenvolver tal software. No entanto, em outubro do ano passado, a empresa alocou US $ 815 milhões para cobrir os danos associados à investigação.

Em maio de 2017, o Departamento de Justiça dos EUA ordenou que a FCA retirasse 104.000 carros a diesel e atualizasse o software. Segundo as autoridades, as ações da FCA levaram a um excesso do nível permissível de óxido nítrico, que é a causa da formação de smog e do desenvolvimento de doenças respiratórias.

A preocupação da Volkswagen tornou-se participante do maior escândalo da história da indústria associado à manipulação de dados sobre emissões nocivas. Ele teve que retirar 11 milhões de carros e pagar milhões em multas, e a administração da marca recebeu sentenças reais de prisão. A Nissan também admitiu falsificação: emissões nocivas de 900 carros de exportação não atenderam aos padrões atuais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *